Seguir ou não com uma ação internacional? A dúvida de muitos brasileiros - ADVOCACIA MF EJCHEL

Seguir ou não com uma ação internacional? A dúvida de muitos brasileiros

Seguir ou não com uma ação internacional? A dúvida de muitos brasileiros

 

Após a queda do avião com o time da Chapecoense, que matou 71 jogadores na Colômbia, as famílias terão de buscar auxilio juridico internacional. Como fazer para contratar um advogado internacional.

Perguntamos a um especialista em direito internacional. Mauricio Ejchel, reconhecido especialista na area do direito internacional, reponde:

1. Como ficam as famílias dos jogadores mortos no acidente

DR. MF EJCHEL – Elas devem contratar advogados internacionais na Bolivia. Eles podem pedir a indenização. Estes advogados internacionais irão recorrer ao direito de receber indenização da empresa aeronáutica.

2. Q&A: Onde encontram os advogados internacionais?

A – DR. MF EJCHEL – Elas devem contratar advogados internacionais na Colombia. Também é possivel contratar escritórios de advocacia no Brasil na area do direito internacional. Eles contratam o advogado internacional colombiano.

3. Qual o custo?

-DR. MF EJCHEL – Depende. Um valor fechado por processo. Um percentual de resultado em certos casos.

4.Q&A – Finalmente, vale a pena para o brasileiro?

Sempre. Tem a questão financeira. E, mais importante, de Justiça!

5. Onde entrar com a ação internacional?

No direito comercial, term de observar a clausula da eleição de foro.

A escolha do foro contratual é admitida tanto em contratos nacionais como em internacionais.

A súmula 334 do Supremo Tribunal Federal, que dispõe que é válida a cláusula de eleição do foro para os processos oriundos do contrato, aplica-se a ambas as espécies contratuais.

6. Mas existem casos que o foro tem de ser no Brasil?

Sim –  Determinadas ações internacionais  são de competência absoluta da jurisdição brasileira. Neste caso, não importa o foro de eleição, sendo somente válida a sentença brasileira, ou seja, não é aceita a sentença estrangeira para execução no Brasil.

O Código de Processo Civil Brasileiro, em seus artigos 88 e 89, faz uma distinção exemplificativa entre competência relativa e absoluta, aplicável a ações estrangeiras.

Art. 88. É competente a autoridade judiciária brasileira quando:

I –  O réu, qualquer que seja a sua nacionalidade, estiver domiciliado no Brasil;

II – No Brasil tiver de ser cumprida a obrigação;

III – A ação se originar de fato ocorrido ou de fato praticado no Brasil.

Parágrafo único. Para o fim do disposto no n. I, reputa-se domiciliada no Brasil a pessoa jurídica estrangeira que aqui tiver agência, filial ou sucursal.

Nosso escritorio atende casos internacionais. Our office use to represent several international lawsuits.

Mauricio Ejchel

Summary
Seguir ou não com uma ação internacional? A dúvida de muitos brasileiros
Article Name
Seguir ou não com uma ação internacional? A dúvida de muitos brasileiros
Description
Seguir ou não com uma acao internacional? a duvida de muitos brasileiros - ADVOGADOS INTERNACIONAIS MF EJCHEL, sao paulo, brasil
Author
Publisher Name
ADVOCACIA MF EJCHEL
Publisher Logo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Skip to toolbar